terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Algumas ilustrações sobre a vida de Hudson Taylor



A ÚLTIMA MEIA LIBRA

A nossa história passou-se em Hull, cidade do norte da Inglaterra.
Um jovem tinha decidido seguir a carreira missionária. Tendo sido aceito por uma Sociedade Missionária, que tinha começado a evangelizar a China, começou a seguir os respectivos estudos.
Durante a sua preparação, deu-se um pequeno desencontro entre o pai do estudante e a Sociedade Missionária, sobre quem havia de pagar as despesas. Como resultado tanto o pai como a Sociedade deixaram em certa ocasião, o estudante sem recursos.
O estudante, por sua vez, pensou em escrever ao pai e à Sociedade e mostrar a sua situação aflitiva, mas por fim pensou: "Antes de partir para o campo missionário eu devo experimentar a minha fé, enquanto estou na minha terra, para ver se Deus pode ou não olhar por mim, mesmo que tenha de operar milagres."
Com esta resolução, saiu para dar um passeio com a última meia libra na algibeira. A quem ele encontraria primeiro? Foi um pobre irlandês que lhe pediu que fosse ver a mulher, que estava a morrer.
O nobre estudante foi imediatamente, subindo a um casebre, onde encontrou a moribunda, rodeada de vários filhos cheios de fome. Diante daquele quadro e antes de orar pela enferma, sentou-se atormentado com a ideia de que sua última meia libra podia matar a fome àqueles inocentes. E resolveu o caso orando ao Senhor para ajudar a ter coragem de dar a sua meia libra, confiando que o Senhor fizesse o milagre de lhe dar outra! E assim fez.
Voltou para casa sem dinheiro algum, mas sentia-se feliz pelo ato que praticara. Para comer naquela noite ainda encontrou em casa alguma coisa. Só Deus sabia a sua situação. No dia seguinte, à hora do almoço, deu-se o milagre; o correio trouxe-lhe uma carta com uma nota de meia libra!
Este estudante veio a ser o abençoado Hudson Taylor, que fundou e desenvolveu a grande Missão do Interior da China, que tem vivido de fé, do poder da oração, seguindo em geral a norma de não pedir nada a ninguém, mas só a Deus e Deus tem correspondido, enviando-lhe os meios para ser uma das maiores missões da China.
Que grande é o poder da fé e da oração!
Milagres Modernos / D. P. Silva: Mil Ilustrações


A FIDELIDADE DO PAI

"As misericórdiasdo Senhor sãoa causa de nãosermos consumidos... Grande é a tua fidelidade." — Lamentações 3:22-23

O missionário Hudson Taylor, o humilde servo de Deus na China, demonstrou confiança extraordinária na fidelidade de Deus. Em seu diário ele escreveu: “Nosso Pai Celestial é alguém muito experiente. Ele sabe muito bem que Seus filhos acordam com muita fome todas as manhãs…. Ele sustentou três milhões de israelitas no deserto por 40 anos. Nós não esperamos que Ele envie três milhões de missionários para a China; mas se os enviasse, teria todos os meios para sustentá-los. Confie nisso, o trabalho de Deus, feito à Sua maneira nunca deixará de ser suprido por Ele.”
Podemos estar fracos e desanimados, mas o nosso Pai Celestial é todo-poderoso. Nossos sentimentos podem ser abalados, mas Ele é imutável. Até mesmo a própria criação é um registro da Sua fidelidade. E por isso podemos cantar essas palavras de um hino escrito por Thomas Chisholm:
Flores e frutos, montanhas e mares
Sol, lua, estrelas no céu a brilhar
Tudo criaste, na terra e nos ares
Todo o universo vem, pois, te louvar.
Que encorajador é viver para Ele! Nossa força para o presente e esperança para o futuro não se fundamentam na estabilidade da nossa própria perseverança, mas na fidelidade de Deus. Não importa qual a nossa necessidade, podemos contar com a fidelidade de Deus.
PVG / Devocional Pão Diário


QUANDO COMEÇAR A PREGAR?

O missionário Hudson Taylor nos conta de um pastor chinês que questionava um jovem convertido. Tal pastor perguntou-lhe se era verdade que ele conhecesse o Senhor Jesus há apenas três meses. Ele respondeu:
- Sim, felizmente, é assim.
O pastor continuou:
- E quantas pessoas você ganhou para Jesus?
- Oh! - disse o recém convertido -, eu sou apenas um aprendiz, e nunca possuí sequer um Novo Testamento, até ontem.
O zeloso pastor chinês respondeu:
- Você usa velas em sua casa?
- Sim.
- Você espera que a vela comece a iluminar somente quando estiver já meio consumida?
- Não; assim que é acesa ela brilha.
O jovem convertido compreendeu a lição e começou a trabalhar. Em seis meses, vários de seus vizinhos foram salvos.
Sigueme.net


DEUS GUIA O EVANGELISTA – HUDSON TAYLOR

Hudson Taylor, o grande missionário da China, chegou a Hangchow e com um saco de livros sobre o ombro começou a percorrer a cidade, evangelizando-a. À tardinha ia voltando para seu barco no rio, mas exausto como estava sentou-se para descansar numa casa de chá. Ali, sentado à mesa, Taylor notou que um chinês idoso o estava observando; na obscuridade da tarde o homem, possivelmente estava procurando alguém.
"O senhor é estrangeiro?" perguntou-lhe o ancião.
"Sou sim, inglês".
"O senhor traz livros nesse saco?"
"Sim, senhor".
"É um professor duma religião estrangeira?"
"Sim da religião de Jesus".
O chinês contou então como procurava a verdade há tantos anos, e não tinha encontrado religião sequer que lhe pudesse aliviar a carga de pecados. Mas algumas noites antes tivera uma visão: um homem, vestido de branco, falou-lhe que fosse a Hangchow, que havia de encontrar lá um estrangeiro sentado num hotel, com um saco de livros sobre a mesa. Tinha visitado os hotéis mas não encontrou tal pessoa.
Finalmente, ouvindo desta pensão no subúrbio caminhou até lá com uma última esperança. Pediu que Taylor lhe ensinasse a verdade e o missionário imediatamente pregou o Evangelho, dando-lhe um Novo Testamento. Dois dias depois visitou a casa deste convertido e descobriu que ele havia destruído todos os seus ídolos e estava se regozijando em Jesus Cristo.
Taylor, então, adorou Deus não somente pelo seu poder de salvar, mas também pela maneira maravilhosa e milagrosa de conduzir almas ao mensageiro do Evangelho.
200 Ilustrações


O SEGREDO DE HUDSON TAYLOR

J. Hudson Taylor (1832 - 1905), missionário inglês na China, declarou: “Durante mais de quarenta anos, o sol nunca se levantou na China sem me encontrar de joelhos, em oração”. Antes da tomada daquele país pelos comunistas, Taylor deixou plantados em solo chinês mais de 250 pontos missionários, e mais de 800 missionários ingleses. O comunismo não pôde matar os frutos daquelas sementes: hoje, mesmo perseguida, a igreja chinesa é uma das maiores do mundo.
Edino Melo: 1001 Ilustrações para Sermões (adaptado)



ORAÇÃO – HUDSON TAYLOR

Hudson Taylor, fundador da Missão para o Interior da China, nasceu em 1853. Em sua viagem à China para servir como missionário, o veleiro no qual Taylor estava viajando estava parado no oceano.
Durante dias o vento não soprou e, como consequência, o barco não conseguia navegar. O capitão - um homem descrente - já foi desesperadamente a Taylor e disse:
- Sr. Taylor, quero que você ore a Deus para enviar os ventos para que possamos começar a nos mover novamente.
Taylor respondeu que ficaria feliz em orar, mas com a condição de o capitão içar as velas. Ao que ele respondeu:
- Por quê? Meus homens pensariam que eu estou ficando louco se eu fizer isso com essa calmaria.
- Então -, disse Hudson Taylor - não pedirei a Deus que nos envie o vento. Se vou orar pelo vento, preciso ter fé suficiente para levantar as velas.
Somente sob essa condição o missionário pediu ao Pai que lhes enviasse os ventos. Deus não demorou muito para responder à oração de Taylor, enchendo as velas do vento e empurrando o navio a caminho.
Orar não é suficiente. Quando oramos, devemos acreditar que Deus agirá e, ao mesmo tempo, caminhar com fé.
José Luis Martínez - 502 Ilustraciones Selectas


POR QUE VOCÊ NÃO VEIO ANTES?

Nas memórias de Hudson Taylor, primeiro missionário protestante na China, é relatado o seguinte incidente: No final de um culto de pregação, um líder chinês, levantou-se dizendo com voz triste: "Durante anos e anos tenho procurado a verdade, assim como meu pai, que a procurou sem descanso. Viajei muito, li todos os livros de Confúcio, de Buda, de Lao Tsé, e não consegui encontrar descanso. E hoje, pelo que acabei de ouvir, sinto que finalmente meu espírito pode descansar. A partir desta noite sou seguidor de Cristo".
Depois, dirigindo-se ao missionário, com uma voz solene, ele perguntou:
- Desde quando vocês conhecem as boas novas na Inglaterra?
- Por centenas de anos - respondeu Taylor.
- Como é possível que vocês conheçam a Jesus, o Salvador, há tanto tempo e nunca nos tenham comunicado? ... Meu pobre pai buscou a verdade por tantos anos e morreu sem encontrá-la. Por que você não veio antes, por que você não chegou mais cedo?
Taylor inclinou a cabeça e com profunda tristeza respondeu:
- Não tínhamos entendido a autoridade de Jesus quando ele disse: "Vá ao mundo inteiro e pregue o evangelho."
Foi tudo o que ele pôde dizer.
José Luis Martínez - 502 Ilustraciones Selectas


MELHOR DO QUE UMA PRESENÇA IMPRESSIONANTE

Um homem fora ouvir o grande missionário Hudson Taylor. Ele ficou consternado quando o famoso missionário se levantou para falar. Ali estava um homem de baixa estatura, sem aparência notável e, quando começou a falar, revelou uma voz fina e aguda, com pouco apelo natural. Mas em pouco tempo o auditor decepcionado se viu na presença de Deus; o pequeno missionário o havia introduzido nos "lugares celestiais".
Deus usa os que se dispõem a agir.

 Sunday Dominical Times / More Ilustrations


quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Portas Abertas divulga Lista Mundial da Perseguição 2020

Já está disponível a atualização 2020 da Lista Mundial da Perseguição (LMP), ranking dos 50 países onde os cristãos são mais perseguidos por causa da fé em Jesus. O trabalho é resultado de uma pesquisa realizada com cristãos de mais de 60 países entre 1/11/2018 e 31/10/2019. A Portas Abertas divulga anualmente a pesquisa, que possui metodologia própria, desde 1993. Porém, o monitoramento da perseguição acontece desde os anos 1970. Clique no banner abaixo e confira a Lista Mundial da Perseguição 2020.
Na edição 2020 da LMP, 46% dos países tiveram um crescimento na perseguição, entre eles está Arábia Saudita, China, Marrocos e Bangladesh. Em 22% das nações, como Sudão, Jordânia e Indonésia, o nível de intolerância caiu. Outros 24% equivaleram aos que não tiveram alteração significativa na pontuação em relação à LMP 2019, como Coreia do Norte, Síria, Egito e Quênia. Os 8% restantes abrangeram os novos integrantes do relatório, como Burkina Faso, Camarões e Níger. A Ásia saiu na frente como o continente que tem mais países na Lista Mundial da Perseguição, são 30 ao todo. A África ficou em segundo lugar, com 19, e a América Latina em terceiro, com apenas a Colômbia. Assista ao vídeo e conheça melhor a realidade atual dos cristãos da Igreja Perseguida no mundo.
Além da classificação das nações onde a igreja de Cristo é mais perseguida, o relatório oferece informações sobre os tipos de perseguição que os irmãos e irmãs enfrentam todos os dias, além de expor também quais são as fontes de perseguição. Cada país ganhou uma pontuação entre 0 e 100 pontos, resultantes da análise de diferentes esferas da vida (vida privada, família, comunidade, nação e igreja) e também da violência experimentada.
Este ano, trazemos uma novidade: um e-book da Lista Mundial da Perseguição com o mapa da perseguição 2020 e informações dos 50 países do ranking. Você também encontrará dados sobre a situação atual da perseguição e pedidos de oração de cada país. Baixe gratuitamente a versão digital clicando no banner abaixo.
Além da oração, o apoio de forma prática é fundamental para realização dos projetos da Igreja Perseguida. Este mês, nosso foco é a Coreia Norte, país que lidera a Lista Mundial da Perseguição desde 2002. Contribua para que os cristãos norte-coreanos sejam fortalecidos na fé, apesar de viverem no país número um em perseguição aos seguidores de Cristo. 

quarta-feira, 8 de janeiro de 2020

Retrospectiva Editorial 2019 - Livros e recursos gratuitos


Desde 2012, costumo realizar retrospectivas editoriais, uma forma de recapitular todas as publicações e projetos significativos realizados durante o ano que transcorreu. 
Além de servir como balanço e memorial do trabalho empreendido com êxito, é uma forma de compartilhar com os leitores publicações e atividades que eles possam ter perdido ou das quais não tenham tomado conhecimento.
Assim, vamos lá para a Retrospectiva Editorial de 2019?

Logo em janeiro, iniciamos o ano publicando um tipo de recurso que é do que mais sentimo-nos realizados em fazer, o coração daquilo que entendemos como nossa missão, já desde o início da conversão: são os recursos voltados para ajudar pequenas igrejas, em geral deficitárias em recursos financeiros e/ou humanos (embora todos os recursos, claro, prestem-se sempre ao uso de qualquer pessoa/igreja/ministério). Trata-se de uma série de 43 Certificados, Cartazes e Utilidades diversos para igrejas.
Vamos à lista de recursos:

CERTIFICADOS: Certificado de Matrimônio (Casamento) - 3 modelos; Certificado de Apresentação de Criança; Certificado de Participação em Encontro de Casais; Certificado de Batismo - 3 modelos.

CARTAZES UTILITÁRIOS PARA AFIXAR EM PORTAS: Gabinete Pastoral; Secretaria; Secretaria de Missões; Tesouraria; Berçário; Sala das Crianças - 2 modelos; Biblioteca; Banheiro Masculino; Banheiro Feminino; Cozinha;Cantina; Aconselhamento Pastoral – Não entre.

OUTRAS UTILIDADES: Escala de Culto / Escala de Obreiros; Formulário Arrecadação Dízimos e Ofertas – 2 modelos; Aniversariantes; Lista de Visitantes; Lista para Oração (deixe seu nome); Lista para Intercessão por afastados dos caminhos do Senhor (desviados); Cartaz com frases para pessoas afastadas dos caminhos do Senhor; Ficha para Cadastro de Visitantes; Ficha para; Cadastro de Membros ;Cartaz Eventos Anuais da Igreja; Cartaz Prioridades Missionárias (intercessão etc. – 2 modelos); Cartaz Itinerário da Missão (cronograma de ações); Cartaz Plano de Aula EBD; Cartaz Almoço Missionário; Cartaz Mobilização Missionária IDE; Cartaz Festividade Aniversário da Igreja; Cartaz Convite para Filme Tela Crente; Cartaz Culto de Missões; Cartaz Culto de Santa Ceia; Com Defeito.

PARA BAIXAR O ARQUIVO PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.



Em maio, publicamos uma antologia com algo de "colossal": trata-se de uma das mais significativas obras sobre a ORAÇÃO já publicadas em nossa língua, obra onde foram coligidas em torno de mil citações, de autores os mais diversos da cristandade, sobre o tema da ORAÇÃO.
Para além disso, coligimos 150 esboços de sermões sobre o mesmo tema, e ainda trechos de orações de grandes nomes do cristianismo, desde Pais da Igreja como Clemente de Roma até nomes recentes como Martin Luther King
Como se fosse pouco, agregamos a este livro recursos outros como Concordância Bíblica ExaustivaDatas Comemorativas para a Intercessão específica, um modelo de Diário de Oração e outros recursos. Baixe e compartilhe sem pena - ou melhor, com toda a piedade!
PARA BAIXAR O LIVRO PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.


No mesmo maio, veio à luz este pequenino e-book, uma "palhinha" de outro livro, com o mesmo toque "colossal" do anterior, e em que eu vinha trabalhando de forma concomitante. Trata-se de uma reunião de onze esboços de sermões de caráter missionário, que elaborei enquanto trabalhava na antologia de esboços "Sermões Missionários".
BAIXE PELO GOOGLE DRIVE, CLICANDO AQUI.

Em junho, nosso outro grande livro do ano veio a público: A antologia Sermões Missionários.
A obra colige esboços de autores os mais diversos, de ontem e de hoje, do Brasil e do exterior. Esboços de tamanho variado, indo desde breves tópicos de três linhas até esqueletos de sermão de página e meia, já quase “prontos”. Há ainda uma pequena série de sermões completos. Para enriquecimento da reflexão dos leitores, agregamos a este livro uma seleção de nada menos que trezentas citações sobre Pregação e Pregadores, e um interessante “Círculo Homilético”, na forma de gráfico ilustrando o processo da criação de uma mensagem, da oração por inspiração até sua exposição e avaliação.    
PARA BAIXAR O LIVRO GRATUITAMENTE PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.




No mesmo e movimentadíssimo junho, deu o ar de sua graça o novo (terceiro) número de AMPLITUDE, nossa Revista Cristã de Literatura e Artes. Após três anos de seu anunciado hiato (hiato devido aos hercúleos e clichés motivos de força maior), ela retornou. Contos, poesias, artigos e muito mais na simplesmente única revista do gênero que temos (infelizmente, pois não dou boa conta de tocar este gênero de publicação, que é por demais trabalhoso, e seria magnífico se outras congêneres despontassem no horizonte).
PARA BAIXAR A REVISTA PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.


Ainda em junho (ufa!), os dois primeiros frutos de uma ação envolvendo o Veredas Missionárias e o Missões em Suas Mãos, coordenando um grupo de irmãos voluntários, deram o ar da graça: Trata-se de folhetos evangelísticos gratuitos, com mensagens contextualizadas para dois públicos (provavelmente) ainda não contemplados por este tipo de literatura: Moradores em Situação de Rua e Gamers (aficionados em jogos eletrônicos).
PARA BAIXAR A PASTA COM O FOLHETO VIVENDO EM SITUAÇÃO DE RUACLIQUE AQUI.
PARA BAIXAR A PASTA COM O FOLHETO ETERNAL LIFE (para GAMERS), CLIQUE AQUI.

Logo no mês seguinte, retomamos um projeto que já dera cinco belos frutos, mas estava "parado": A revista Passatempos Missionários. Nesta sexta edição de Passatempos Missionários, aprenda um pouco sobre essa que é a mais magnífica das tarefas que um ser humano pode realizar – levar a Palavra de Deus a todos os povos da Terra, de uma forma que eles entendam! São caça-palavras, cruzadas e quizz em 12 páginas com muita informação.
PARA BAIXAR A REVISTA PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI. 

Em agosto, mais um pequenino recurso: elaboramos uma série de dez pôsteres (cartazes) de temática diversa, ideais para afixar em igrejas. 
Constam no pacote: aviso de Santa Ceia, bazar missionário, chamadas para evangelizar, deixar nome no livro de orações, deixar dados (endereço, contato etc.) com obreiros da igreja, obter informações sobre batismo, além de frases motivacionais para membros e visitantes.
Os pôsteres estão em boa definição, podendo ser impressos tanto em impressoras caseiras quanto em gráficas.
PARA BAIXAR O ARQUIVO (PDF) PELO GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.



Por fim, ainda em agosto, a última publicação do ano veio na forma da realização de um sonho antigo, um tipo de "promessa silenciosa" de Deus, pois já desde a primeira semana de minha atribulada conversão eu, que fora um ateu destruidor de folhetos evangelísticos, soube que trabalhar com folhetos (além de outras literaturas) seria a minha missão. Já havia criado ou ajudado a criar folhetos antes; mas este trabalho teve algo de especial, ainda mais por ser disponibilizado também em inglês, língua universal do mundo e do universo marítimo.
Trata-se de um folheto dedicado à evangelização de MARINHEIROS (marítimos / aquaviários). 
O arquivo do folheto (em PDF), está disponibilizado em DOIS formatos: um ideal para a impressão em CASA, e outro otimizado para a impressão em GRÁFICAS. 

PORTUGUÊS
Para baixar a versão em PORTUGUÊS para a impressão EM CASA, CLIQUE AQUI.
Para baixar a versão em PORTUGUÊS para a impressão EM GRÁFICAS, CLIQUE AQUI.

INGLÊS
Para baixar a versão em INGLÊS para a impressão EM CASA, CLIQUE AQUI.
Para baixar a versão em INGLÊS para a impressão EM GRÁFICAS, CLIQUE AQUI.




E no frigir dos ovos de 2019, já em plena noite do dia 31 de dezembro, enquanto você estava curtindo a ceia com a família ou num culto da virada ou apenas dormindo com força, um último recurso veio à lume, desta vez devido à operosidade de minha esposa, a videomaker que Deus agregou à (agora sim uma) equipe. Trata-se de um pequeno vídeo reunindo diversas frases e versículos para a reflexão dos que se encontram afastados dos caminhos do Senhor. A seleção de frases já circulava, apenas como texto, no blog evangelístico Amor Scan, mas agora com uma versão em vídeo cremos que muitas outras almas serão alcançadas. Outros projetos de minha esposa em vídeo já estão em andamento (alguns podem ser conferidos no canal do youtube Estudos Bíblicos), e esperamos que neste ano de 2020 tenhamos mais novidades nesta área.
*   *   *   *   *   *

Amigo/a, talvez você já saiba (ou, espantado, esteja descobrindo agora) que este ministério que levo adiante não possui número de conta bancária. Sim, meu sustento é conseguido pelo trabalho secular, e desde o início optei por trabalhar gratuitamente para o Senhor e seus servos, o que muito me honra. Também não necessito, quando você faz o download de um dos nossos recursos, que você preencha um cadastro com os seus dados, como alguns o fazem (ao oferecer livros de 30 páginas, com dez delas quase em branco). Não preciso de seus dados pois não tenho nada para lhe vender, e nem a quem vender os seus dados (o motivo de muitos cadastros, se não lhe avisaram). Nem preciso expandir minha "marca". Esta obra avança pela graça de Deus, e pela sua boa fé, amigo leitor, em prestigiar e compartilhar os recursos que produzimos.
Rogo a você que ofereça o que sempre roguei desde o início: suas orações. São elas que nos mantém em pé e trabalhando. Ore por minha família: nossas vidas materiais e espirituais, ministério, profissão, e os novos projetos em serviço e para a edificação da Igreja, e pela conquista de almas.

Ao Senhor seja dada toda a glória.

Sammis Reachers

sábado, 4 de janeiro de 2020

MISSÕES? NÃO, DESCULPE-ME!



Horacio Bushnell, um teólogo evangélico congregacional que viveu de 1802 a 1876, fez uma lista interessante de desculpas daqueles que não querem doar para o trabalho missionário. Aqui estão elas:
Os que acreditam que o mundo não está perdido e, portanto, não precisa do Salvador Jesus Cristo.
Os que acreditam que Jesus Cristo cometeu um erro quando disse: “Vão por todo o mundo e preguem o evangelho a toda criatura.”
Os que acreditam que o evangelho não é “o poder de Deus” e não pode salvar os pagãos.
Os que acreditam que cada homem deve entender-se consigo mesmo, e que estão prontos para responder como Caim: "Eu sou o guardião do meu irmão?"
Os que acreditam que não precisam dar a Deus conta do dinheiro que o próprio Deus lhes confiou.
Os que já estão preparados para responder à sentença final: “Em verdade lhes digo que, sempre que NÃO o fizeram a um destes meus pequeninos irmãos, foi a mim que NÃO o fizeram” - a que Jesus lhes dará.
Autor desconhecido / 500 Ilustraciones Cristianas – Bibliopedia

quinta-feira, 26 de dezembro de 2019

DONS ESPIRITUAIS – AVALIANDO UM CANDIDATO A MISSIONÁRIO



Numa manhã de intensa neve e frio, um candidato a missionário bateu às 5:00 da manhã na porta da casa do missionário que iria examiná-lo. Ele foi posto no escritório e ali permaneceu esperando, após a hora do compromisso marcado, por mais três horas para a entrevista. Às 8:00 da manhã, um missionário já aposentado apareceu e o exame começou.
- Você conhece a ortografia das palavras mais comuns?
Muito surpreso com o tipo de pergunta, ele respondeu:
- Sim senhor.
- Diga-me, então, como você escreve: "Há lá um homem que diz 'oh!'"?
O aspirante a missionário respondeu corretamente.
- Muito bem - continuou o examinador - você sabe somar?
- Sim, senhor.
- Bem, diga-me quantos são dois e dois.
- Quatro - respondeu o candidato.
- Correto - disse o veterano missionário. Creio que você passou no exame. Amanhã informarei o Comitê de Compromissos.
Na reunião do comitê, o missionário que havia feito o exame, relatou:
"Eu acho que ele tem todas as qualificações para servir como missionário. Primeiro, testei-o em abnegação, fazendo-o chegar à minha casa às cinco da manhã. Ele foi capaz de sair de uma cama quente numa manhã fria de inverno sem reclamar. Segundo, eu o testei em sua pontualidade, e ele chegou exatamente no momento combinado. Terceiro, eu o examinei quanto à paciência, porque eu o fiz esperar no meu escritório por três horas, e ele não se desesperou. Quarto, eu o testei em seu gênio e temperamento, e ele não mostrou raiva ou irritação. Eu o examinei quanto à humildade, fazendo perguntas que uma criança poderia responder e ele não mostrou indignação. De maneira que minha conclusão é que o mesmo satisfaz todos os requisitos para ser o bom missionário que precisamos".
Os dons e habilidades dadas pelo Espírito são muito necessários, mas os frutos do Espírito demonstrados em amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio são muito mais importantes.

José Luis Martínez - 503 Ilustraciones Escogidas (tradução de Sammis Reachers).


terça-feira, 17 de dezembro de 2019

Kits de livros da Missão Horizontes por menos da metade do preço


A Missão HORIZONTES AMÉRICA LATINA está fazendo a queima de estoque devido a liderança estar se preparando para mudar para a ÁSIA, o continente onde está 85% dos menos evangelizados. Estão disponibilizando uma biblioteca de livros no valor de R$ 2.500,00 por apenas R$ 1.000,00 e o valor pode ser parcelado em 10 vezes no cartão de crédito. Há ainda outro kit, de R$ 700,00 em livros, por R$ 300,00. São diversos livros inéditos como: A Teologia do Cachorro e do Gato, Segredos do Alcorão, Liderança que Liberta, Engano Fatal que revela o grau 33 da maçonaria, etc. São mais de 60 livros, mais de 30 livretos, revistas com mapas, globos infláveis, documentários em DVD de muçulmanos que tiveram sonhos e visões com Jesus e se converteram, etc. 
Fora de São Paulo tem o custo de Correios. 

Entre em contato: 
DAVID BOTELHO - +55 35 99873.2797
HORIZONTES AMÉRICA LATINA 
Bradesco 
Agência 1020 
CONTA 3474-6 
- CNPJ 59.958.983.0001-16  




quarta-feira, 11 de dezembro de 2019

Livro gratuito: Linha de Esplendor Sem Fim - Histórias missionárias do metodismo


O livro Linhas de Esplendor Sem Fim, de Halford E. Luccok, reúne, em curtos capítulos, diversos relatos edificantes sobre o nascimento e o avanço do metodismo. Desde os fundadores John e Charles Wesley, avançamos por histórias de heroísmo, sacrifício e mesmo humor (como de certo pregador que, em tempos hostis de Velho Oeste americano, espancou certo valentão que se opunha à pregação ao ar livre, enquanto tranquilamente entoava um hino), chegando até os primórdios do metodismo no Brasil (aqui narrado pelo Rev. William R. Schisler Filho).
Narrativas inspiracionais, dando conta de todo um capítulo fundamental da história missionária da igreja, onde tomamos conhecimento de homens e mulheres "dos quais o mundo não era digno".
O livro, publicado no Brasil pela Editora Bennett, foi graciosamente disponibilizado para download.

Para baixar o livro na biblioteca virtual da Igreja Metodista de Vila Isabel, CLIQUE AQUI
Para baixar o livro pelo Google Drive, CLIQUE AQUI

domingo, 1 de dezembro de 2019

Bill Wallace, missionário e mártir



Um cirurgião americano dedicado, amado por quase todos que o conheceram, morreu há pouco mais de sessenta anos - sozinho, em uma cela fria longe de casa.
Ele foi preso na China por falsas acusações, com base em evidências plantadas. Ele foi espancado, ridicularizado, espetado com varas de bambu por guardas da prisão. Levado ao desespero por interrogatórios brutais, ele ficou abalado ao ponto de beirar a insanidade em seus últimos dias, segundo testemunhas presas com ele.
Mas poucos acreditaram na história oficial de que o médico de 43 anos cometera suicídio depois que ele foi encontrado pendurado em uma viga em sua cela, na manhã de 10 de fevereiro de 1951. Um colega que viu seu corpo com poucas evidências de enforcamento - mas muitas marcas de abuso físico.
Ele foi rapidamente enterrado por alguns amigos sob a vigilância de uma escolta armada; nenhum serviço religioso era permitido. Seus restos mortais não foram devolvidos aos Estados Unidos até 1985.
Que injustiça, muitos disseram na época - e nas décadas seguintes. Que tragédia. Que desperdício.
Injustiça, sim. Desperdício? Longe disso.
O missionário batista do sul, Bill Wallace, pode ter sofrido intensamente em suas últimas semanas na Terra, mas há muito tempo estava preparado para isso.
"Volte e cuide do hospital", disse ele aos colegas de trabalho quando foi preso. "Estou pronto para dar a minha vida, se necessário."
Wallace não foi o único missionário estrangeiro martirizado na China durante os tumultuosos anos de invasão japonesa, guerra civil e o início do regime comunista - que encerrou a era missionária. Mas sua história de vida tornou-se tão familiar para os batistas do sul de várias gerações quanto a de Lottie Moon, a heroína missionária que morreu servindo a China várias décadas antes da chegada de Wallace.
Nascido em Knoxville, Tennessee, em 1908, Wallace era filho de um médico e, quando menino, acompanhava o pai nas consultas de pacientes. Aos 17 anos - enquanto trabalhava em um carro na garagem da família - Wallace ouviu o chamado de Deus para missões médicas. Ele respondeu que sim, registrou o compromisso na folha de trás de seu Novo Testamento e nunca mais voltou atrás.
Após a faculdade de medicina e a residência cirúrgica no Hospital Geral de Knoxville, Wallace recusou uma oferta lucrativa para se tornar parceiro de um cirurgião notável. Ele foi nomeado em 1935 como missionário na China pelo Conselho de Missão Estrangeira Batista do Sul - 10 anos após o mês em que assumiu o compromisso de garagem.
Ele foi a Wuchow (agora Wuzhou), no sul da China, onde os missionários do Hospital Stout Memorial, administrado por batistas, oravam desesperadamente por um cirurgião.
Wallace imediatamente ganhou a reputação de ser um homem gentil de poucas palavras, um cirurgião talentoso, um trabalhador incansável - e um servo absolutamente comprometido de Cristo, o médico gentil que Ele emulava. Um colega uma vez avisou que quem procurava Wallace deveria procurar o paciente mais doente do hospital; Wallace estaria lá.
Ele trabalhou nos bombardeios japoneses enquanto as macas dos feridos se alinhavam nos corredores - uma vez terminando uma operação depois que o hospital fora atingido diretamente. Depois de sua primeira licença em casa, ele voltou em 1940 para uma China em chamas, mas se recusou a deixar Wuchow quando os japoneses invasores se aproximaram. Para apelos urgentes de sua fuga de Wuchow, ele respondeu: "Ficarei enquanto puder servir."
O médico missionário Robert Beddoe escreveu sobre um episódio angustiante:
"No momento do segundo bombardeio severo do hospital, havia um paciente desesperadamente doente no último andar. Ele não podia ser movido sem quase uma morte certa. Wallace ficou ao lado da cama, confortando e tranquilizando o paciente. Uma bomba atingiu a menos de 15 metros da cama, rasgando um buraco no teto de concreto. Na providência de Deus, nem o paciente nem Wallace ficaram feridos. Um dos funcionários, que estava quatro andares abaixo na época, me disse que havia sido levantado várias polegadas pela concussão".
Finalmente, em uma das grandes façanhas da história das missões na China, Wallace evacuou todo o hospital em 1944, apenas alguns dias à frente das forças japonesas - transportando pacientes, funcionários e equipamentos de barco centenas de quilômetros rio acima. Lá eles cuidavam dos doentes e do sofrimento da região circundante até que os japoneses que avançavam os forçaram a se mudar novamente.
Wallace e seu grupo de médicos enfrentaram dificuldades incríveis, mas voltaram a Wuchow em 1945, quando a maré da guerra mudou. Sua descrição do retorno em uma carta para sua irmã foi caracteristicamente breve:
"Querida irmã: Wuchow. Amor, Bill"
Wallace reparou o hospital Stout gravemente danificado e voltou ao trabalho. Ele quase morreu de febre tifóide em 1948. Depois de se recuperar, continuou trabalhando em Wuchow após a derrota comunista dos chineses nacionalistas em 1949 - ganhando até o respeito relutante dos soldados comunistas enquanto tratava suas feridas.
Mas os missionários não eram mais bem-vindos na China, e o início da Guerra da Coréia, em 1950, desencadeou uma intensa campanha de propaganda antiamericana. A prisão de Wallace ocorreu em dezembro daquele ano, depois que as autoridades locais "encontraram" uma arma debaixo do colchão durante uma busca e o acusaram de ser um espião. Ele morreu na prisão menos de dois meses depois.
Mas não foi sua morte solitária que definiu o heroísmo de Wallace. Foi a sua vida cheia de amor.
Sim, Bill Wallace "era um mártir", reconheceu a falecida Everley Hayes, a enfermeira missionária que trabalhou com ele nos últimos anos e identificou seu corpo.
"Muitos pensam nos mártires como aquelas pessoas de rosto distante. Mas eu conhecia um Dr. Wallace que estava muito interessado em tudo ao seu redor. Ele era um mártir não porque morreu no serviço, mas porque se identificou tanto com o povo chinês que considerou-se um deles. E eles o amavam. "
Após a prisão de Wallace, um comissário convocou muitos cidadãos de Wuchow para uma reunião pública e exigiu que eles avançassem para denunciar o missionário. Nem uma única pessoa o fez. A única acusação que eles conseguiram fazer, refletiu um missionário católico romano que conhecia Wallace, foi que "ele continuou fazendo o bem".
Atualmente, em um período não-heroico, muitos americanos estão olhando para trás com nova admiração pelo que o jornalista Tom Brokaw chamou de "a maior geração": os homens e mulheres que sofreram a Depressão e depois aterrissaram sob fogo em praias estrangeiras para ajudar a derrotar os nazistas e seus aliados.
Os que sobreviveram chegaram em casa para construir vidas, famílias, uma nação. Reticentes em reviver sua hora de terror e coragem quando tantos morreram, a maioria desses veteranos vivos - quando pressionados - geralmente diz que "fez o que tínhamos que fazer" e deixou por isso mesmo.
Ao lado desses heróis calmos da guerra, considere o calmo Bill Wallace, do Tennessee, um homem de paz que deu sua última medida completa de devoção para curar corpos e almas em um canto isolado da China. Ele não tinha que fazer o que fez. Ele fez isso porque queria. Os amigos chineses em Wuchow o compreenderam, quando se arriscavam a ser punidos por colocar um monumento em sua sepultura, marcada com estas palavras do apóstolo Paulo: "Para mim, o viver é Cristo".
Os chineses já haviam ouvido sermões antes, mas "em Bill Wallace começaram a ver um, e isso fez a diferença", escreveu o historiador de missões Jesse Fletcher.
Numa era de hype, o personagem fala infinitamente mais alto que as palavras. Dever, compromisso, compaixão, humildade, coragem, obediência a Deus: se você estiver procurando maneiras de compartilhar essas qualidades com seus filhos, dê-lhes uma cópia da biografia clássica de Fletcher, "Bill Wallace da China" (Broadman & Holman; no Brasil, temos o livro Fiel Até a Morte, publicado pela UFMBB, e Combati o Bom Combate: A vida de Bill Wallace na China, da Jupec. Então ore pelos Bill Wallaces que Deus está levantando nesta geração.
Seu filho ou filha pode ser um deles.

Traduzido de Baptist Press por Veredas Missionárias.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...