terça-feira, 30 de setembro de 2008

PRIMÓRDIOS MISSIONÁRIOS


O “ide” foi comissão exclusiva da Igreja. Esteve ausente no período anterior. Israel deveria obedecer a Deus e viver a fé, mais do que difundi-la. Fora chamado para guardar mandamentos e não para pregá-los ao mundo.

O kerigma (proclamação) era de judeu para judeu. Os profetas tinham uma mensagem para seu próprio povo e ainda que algumas vezes a mensagem transcendesse as fronteiras estava de alguma forma relacionada a ele. Verdade é que foi dito a Abraão “em ti serão benditas todas as famílias da terra” (Gn 12.1), mas o judaísmo não tornou-se em momento algum uma religião missionária. Seriam sua fé no Deus único e sua firme obediência os instrumentos de Deus para influenciar os povos em volta.

Claro que o espírito missionário já tinha suas sementes nos livros sagrados da Antiga Aliança. O livro dos Salmos por exemplo, estavam repletos de referências às nações adorando a Deus ( Sl 57.9; 72.11; 117.1). Também nos profetas isto era patente ( Is 61.11; Jr 4.2; Ez 38.23). Todavia, era mais a afirmação de um fato que haveria de ocorrer do que de uma missão a ser levada a efeito. Sementes para o tempo futuro.Missão e consciência missionária estratégia Assim como pode existir consciência missionária sem missões, também pode haver missões sem consciência missionária. Prova disto, é que Israel de fato exerceu um papel missionário, mesmo sem Ter qualquer incumbência neste aspecto. Mulheres como Raabe e Ruth, eram gentias que foram convertidas ao Deus de Israel, logo nos primórdios da nação e não se deve pensar que eram casos únicos.

Se a diáspora judaica não é fruto de uma visão missionária de Israel com certeza foi fruto de uma estratégia missionária de Deus. Ao serem espalhados entre as nações da terra, eles plantaram uma fé monoteísta em diversos povos. Daniel e seus amigos são exemplos clássicos. No contexto de Atos este fato é óbvio. Os prosélitos, gentios convertidos ao judaísmo, formaram a ponte que iria levar o cristianismo aos gentios (At 2.10 6.5 13.43).

Em seu Fator Melquisedeque, Don Richardson apresenta exemplos de povos afastados que guardavam vestígios da fé em um Deus único e sua ação redentora. Culturas politeístas tinham traços da fé bíblica que muitas vezes foram usados pelos missionários para explicar o Evangelho, como fez Paulo no Aéropago.

Se esta fé é resultado do inerente monoteísmo do coração humano (Rm 1.18) ou se tem raízes históricas no espalhamento de Israel é difícil dizer. Em muitos casos porém a influência dos judeus dispersos é evidente.

O Pentecoste também foi uma estratégia missionária por parte de Deus. Haviam judeus de todas as nações embaixo do céu (At 2.5). Muitos deles retornaram para seus países de origem levando a fé no Messias (2.41). Tão eficaz foi a tática que muitos supõem Ter sido esta a origem da igreja em Roma. De fato isto é bastante plausível, uma vez que Paulo encontra judeus-cristãos que haviam sido expulsos de Roma pelo imperador Cláudio (At 18.2) e segundo o historiador Suetônio em sua “Vida dos Doze Césares”, o culpado era um judeu chamado Chrestos (provavelmente corruptela de Cristo). O caso do etíope também é bastante característico (Atos 8). Segundo Eusébio, foi propagador da fé em seu povo.

Estes casos se tratam de um tipo de “missões ao inverso”. Não se vai até o povo destinatário. Este vem até o local, recebe a mensagem, e volta com ela. Este quadro retrata bem um tipo de missão que não requer necessariamente uma consciência missionária. Foi um tipo de “missão espontânea”, comum ao judaísmo e que no cristianismo foi provocado por perseguições.
São o embrião de uma consciência missionária, acompanhada de um movimento missionário que iniciando nos dias dos apóstolos continuam até hoje, buscando anunciar o Evangelho a “toda criatura”.
Caso sui generis

Para não sermos injustos, Israel teve sim um caso de missionário enviado aos gentios – Jonas. Rico em mensagem, este curto livro é distinto em muitos pontos. Ao invés de mensagens proféticas, uma narrativa. Ao invés de profecia messiânica, um tipo messiânico. Ao invés da história de um juízo sobre Israel, a redenção de uma cidade gentia.

E foi comissionado por Deus a pregar em e para uma cidade fora de Israel. E teve sucesso. Classificá-lo como primeiro missionário aos gentios não é frase de efeito, é a realidade. Mas ele permanece como a exceção em meio a regra. Ou melhor, como um tipo profético do espírito missionário que permearia a posterior História da Igreja em toda era cristã. Eis aqui um pouco da força latente do movimento missionário, que então explodiria para fazer do Cristianismo um movimento que haveria de abranger o mundo todo, proclamando a toda tribo, língua e nação que Jesus é o Senhor !

Eguinaldo Hélio de Souza

in Revista POVOS - www.revistapovos.com.br

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

ÍNDIA: FOTOS DA PERSEGUIÇÃO CONTRA CRISTÃOS



Caros irmãos, acessem aqui a fotos da onda de perseguição que está sendo movida na Índia contra os cristãos. Ore, divulgue, pressione as autoridades (veja o post anterior).

PARA VER AS DEZENAS DE FOTOS, Clique Aqui.

domingo, 21 de setembro de 2008

Perseguição contra cristãos na Índia aumenta - sua ajuda é necessária!

Amados irmãos, a violência contra os cristãos indianos já atingiu mais de cinco Estados, deixando até agora, um saldo de mais de 40 mortos e milhares de pessoas refugiadas.
Em função dessa dramática situação, a Portas Abertas iniciou uma Ação Institucional em socorro aos nossos irmãos na Índia. A ação consiste em solicitar às autoridades indianas no Brasil atitudes que cessem essa onda de violência.
Quanto mais e-mails conseguirmos enviar, maior será a chance de chamar a atenção dessas autoridades. O objetivo é simples: travar a caixa de entrada dos e-mails. Mesmo que o conteúdo seja o mesmo, envie quantas vezes quiser e puder.
É extremamente simples ajudar. Sinceramente, é uma vergonha não fazê-lo!
Os endereços para onde você deve enviar a carta modelo são:
Copie os endereços e cole-os para simplificar sua ação.
Não esqueça, envie quantas vezes puder.
O momento exige urgência nas orações e ações práticas!

Em nome da Igreja da Índia,
Renata Éboli- Missão Portas Abertas

Clique aqui e veja o modelo do texto

sábado, 20 de setembro de 2008

Como envolver sua Igreja com Missões

A idéia aqui é sugerir que igrejas, pastores, promotores de missões ou membros de igreja, que amam e entendem o significado bíblico de Missões, sejam desafiados a produzirem materiais motivacionais cujo tema central seja a obra missionária mundial. Use sua criatividade e tenha idéias inovadoras para mobilizar, sensibilizar e motivar sua igreja.

Motivacionais Missionários

Mapas
Nem todos conhecem bem a geografia mundial e, conseqüentemente, as fronteiras das nações. Muitas vezes pensam que quando se fala de Equador, por exemplo, imaginam ser como viajar para uma cidade no interior. Demonstrando no mapa as distâncias e as características de cada nação, como religião e distribuição de renda por habitante, as chances de uma sensibilização pela obra missionária mundial crescem. Portanto, encha sua igreja de mapas!

Estatísticas
Use as estatísticas disponíveis em inúmeros veículos de comunicação da JMM, incluindo o Portal, e de outras agências missionárias para coletar informações que impactem os irmãos de sua igreja, Por exemplo, você pode citar que a Turquia, sede das 7 igrejas do Apocalipse e outrora um referencial do cristianismo, conta hoje com menos de 0,1% de evangélicos em sua população. Ou que no Afeganistão não se conhece publicamente nenhum crente. Tais informações despertam o interesse dos membros pelo apoio à obra missionária mundial.

Cartazes missionários
Crie cartazes com frases curtas e imagens com fotos grandes e marcantes. Procure não ofender ou ridicularizar uma religião, apenas demonstre as características dos povos que a seguem, como o paganismo, a idolatria e fanatismo sacrificial. Aproveite os materiais da Campanha Missionária enviados pela JMM e afixe-os em locais estratégicos. Não esqueça de colocar seus contatos nos cartazes. Ore e aguarde o retorno.

Fotos missionárias
Destaque um lugar para colocar fotos de misssionários e dos campos para lembrar ou tornar conhecida do povo as necessidades dos países onde a JMM possui obreiros. Esta iniciativa é uma ferramenta poderosa para despertar a igreja para contribuir e orar pela obra missionária.

Frases missionárias
Imprima frases de missionários ou até mesmo citações de líderes evangélicos sobre a obra de evangelização dos povos. Essas frases, colocadas em locais estratégicos e com muita visibilidade (exemplo: hall de entrada, mural, entrada e interior dos banheiros etc.) despertarão na igreja um desejo de apoiar a obra missionária.

Testemunhos missionários
Sempre que possível, e de acordo com a agenda missionária feita pelo setor de promoção da JMM, leve missionários para a sua igreja a fim de que, com seu testemunho de chamada e trabalho no campo, desperte outras pessoas para o ministério missionário ou para a intercessão e sustento financeiro.

Fonte: Junta de Missões Mundiais

segunda-feira, 15 de setembro de 2008

CONTRATA-SE MISSIONÁRIOS!


Extraído do blog do Jamierson Oliveira - http://jamiersonoliveira.blogspot.com/

Na cultura judaica era comum os pais ensinarem ao filho uma profissão alternativa; a de Paulo era a de fazer tendas (At 18.3). Utilizou-se dela para levantar seu sustento, pois temia escandalizar os irmãos e não queria correr o risco de ser interpretado como aventureiro, em Corinto. Hoje, “FAZEDORES DE TENDAS” é o nome que se dá aos profissionais liberais que são enviados como voluntários para prestarem serviços sociais às populações carentes nos países onde ser cristão ainda é crime, onde ao mesmo tempo, evangelizam as pessoas. Vejam abaixo maiores detalhes para essa modalidade missionária.

ÁREAS QUE UM PROFISSONAL PODE EXPLORAR COMO MISSIONÁRIO BI-VOCACIONAL:

  • DA EDUCAÇÃO: Lingüistas e professores de línguas (Inglês, espanhol e mesmo português para nativos); professores de alfabetização e de cursos livres, tais como artesanato: pintura, informática etc.
  • DO LAZER E SOCIAL: Técnico e treinador de futebol (Ainda mais sendo brasileiro); desenvolvimento de projetos sociais, criando pequenas associações de bordadeiras, rendeiras, pintores, oleiros, artesãos, guias turísticos, agricultores etc.
  • DE TECNOLOGIAS E ARTE: Telecomunicação; mecânica e elétrica de autos; designer gráfico; artistas etc.
  • DA SAÚDE E AGRÁRIAS: Médicos; dentistas; psicólogos; enfermeiras; fonoaudiólogos; nutricionistas; protéticos; agrônomos; tecnólogos em alimentos, pecuária, saneamento, higiene e sanitário.
  • DA INDÚSTRIA: Engenheiros, arquitetos, químicos, mestres de obras, pedreiros, carpinteiros, marceneiros, eletricistas, bombeiros, encanadores, armadores, perfurações de poços etc.

LIVROS E MATÉRIAS SOBRE O ASSUNTO:

  • Como Ser um Fazedor de Tendas Bem-sucedido” (Interserve/CEM)
  • Uma Chama na Escuridão” (Sobre a vida de William Carey)
  • O Pequeno Anjo da Colômbia” (produzido pela TV Escola)
  • A Morada da Sexta Felicidade” (Sobre a vida de Gladys Aylward)
  • Carruagens de Fogo” (História real de Harold Abrahams, Eric Liddell e da equipe britânica das Olimpíadas de 1924. Quatro Oscars, em 1981.)
  • A História de Florence” (Vídeo Arte Brasil, Columbia Pictures Entertainment, 1989)
  • Lágrimas do Sol” (Missão Portas Abertas)
  • Amor sem Fronteiras” (Missão Portas Abertas)
  • Celebração dos Anjos” (Sobre a vida de Doroty Day)
  • Território Selvagem” (Warner, com Nigel Hawthorne, sobre a vida de Livingstone)
  • William Carey: Um Missionário a Ser Lembrado” (COMEV Vídeos)
ORGANIZAÇÕES QUE TRABALHAM COM ESSE MODELO DE MISSÕES:
  • www.aftb.org.br
  • www.cem.org.br
  • www.interserve.org
  • www.abub.org.br
  • www.abwe.org
  • www.efcm.org (em inglês)
  • www.send.org (em inglês)
  • www.omsinternational.org (em inglês)
  • www.gemission.org (em inglês)

Jamierson Oliveira

quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Você perderia para ganhar?


“Consuma minha vida, Senhor. Eu não quero uma vida longa, mas sim cheio de Ti, Senhor Jesus. Satura-me com o óleo do teu Espírito…” Teria o Senhor, doador e mantenedor da vida, atendido a este pedido tão insitente e (para nós) intrigante de um filho Seu que desejava fazer a diferença em sua geração, imprimindo a marca de Cristo? Agora você tem a oportunidade de descobrir e se deixar tocar pela emocionante biografia de um dos mais novos missionários a combater o bom combate, acabar a carreira e guardar a fé. Venha, junto com Jim Elliot e seu amigos, ao ano de 1956:

“Aquele que dá o que não pode manter, pra ganhar o que não pode perder, não é um tolo”
Jim Elliot

A história de Jim Elliot e seus quatro amigos é uma das histórias missionárias mais empolgantes e inspiradoras.

Jim Elliot nasceu em 8 de Outubro de 1927 na cidade de Portland, no estado americano de Oregon. Jim pertencia a uma família cristã dedicada ao Senhor; desde cedo foi instruído nos caminhos de Deus, e veio a receber a Cristo como seu salvador aos 8 anos de idade. Fred, um pastor batista, e Clara Elliot, seus pais, eram bastante cuidadosos quanto à instrução bíblica de seus filhos e exerceram forte influência na formação de suas vidas.

Jim revelou-se um jovem bastante talentoso, destacando-se em todas as atividades que se envolvia. Era líder de sua classe, e detentor de uma brilhante oratória. Elaborou um aclamado discurso de honra em homenagem ao presidente americano, Franklin D. Roosevelt, por ocasião de seu falecimento. Graduou-se em “desenho arquitetônico” na High School e depois se transferiu para a faculdade cristã de Illinois, a Wheaton College, onde se graduou com as mais elevadas honras.

Convicto de sua vocação e chamada, Jim prioriza seus estudos com o intuito de alcançar a melhor preparação possível para o seu ministério. Empenha-se no estudo do grego, já visando uma possível tradução do evangelho para alguma língua nativa. Segundo o registro de seu diário, sua vida tinha sido profundamente impactada pelos testemunhos de missionários como David Brainerd e Hudson Taylor. Jim Elliot orava constantemente: “Consuma minha vida, Senhor. Eu não quero uma vida longa, mas sim cheio de Ti, Senhor Jesus. Satura-me com o óleo do teu Espírito…”. Durante seus estudos conheceu Elizabeth Howard, que também tinha um chamado para missões transculturais. Apesar de seus sentimentos um pelo outro, aguardaram em oração a confirmação de Deus, e somente após a graduação eles se casaram. Jim e Elizabeth se casaram em 1953, na cidade de Quito (Equador) e em 1955, nasceu sua filha Valerie.

Jim recusou convites para pastorear em algumas igrejas nos ministérios da juventude. Para alguns líderes, Jim tinha um futuro bastante promissor no ministério pastoral nas igrejas do EUA. Por esta razão foi criticado quando insistia em sua decisão em levar o evangelho de seu Salvador aos índios na Amazônia. Jim convenceu dois de seus amigos (Ed mcCully e Peter Fleming) que trabalhavam com ele numa rádio de difusão do evangelho a participarem da escola linguística, juntamente com ele e Elisabeth. Mais tarde , os três amigos e suas esposas (Jim e Elisabeth casaram-se no Equador) partem para o Equador para trabalharem com os índios Quechua. No Equador, um piloto missionário, Nate Saint, e sua esposa juntaram-se ao grupo. Conseguiram estabelecer uma estação da missão entre os índios Quechua. Jim e Elizabeth trabalharam na tradução do Novo Testamento para a língua dos quechuas. Nesse tempo Jim se lembrou dos índios aucas (hoje conhecidos como Huaoranis) que tinham a fama de serem muito violentos e que não possuiam nenhum contato com o mundo exterior. Com o propósito de levar o evangelho aos índios huaoranis, o grupo começou a elaborar um plano que ficou conhecido como Operação Auca.

Roger Youderian, um novo missionário, com sua esposa pediram para se juntar ao grupo. Nate Saint, conseguiu avistar alguns índios aucas sobrevoando algumas áreas que foram demarcadas no mapa da operação. A partir de então começaram sistematicamente sobrevoar as áreas dos huaoranis durante quatro meses levando presentes. Amarrado por uma corda, um balde cheio de roupas, bugigangas, cereais e fotografias dos missionários era levado pelo avião que em vôos baixos deixava cair os presentes. Os índios aucas chegaram a colocar no balde um papagaio e alguns enfeites de suas vestimentas. Diante do progresso alcançado, os cinco jovens missionários resolvem montar um acampamento às margens do rio Curray. Através de uma estação de rádio comunicavam constantemente com suas esposas que tinham ficado na base da missão.

Pouco tempo depois, um grupo de quatro índios visitaram os missionários em seu acampamento. Os missionários deram-lhes presentes e alimentos como um sinal de paz. Outros contatos foram feitos por mais algumas vezes e um daqueles índios chegou a voar com Nate Saint em seu avião, sobrevoando sua própria aldeia. Incentivados por uma visita no dia 7 de Janeiro, os missionários decidiram ir até a aldeia dos huaoranis. Acordaram cedo e louvaram ao Senhor na manhã de 8 de Janeiro. Nate e Jim sobrevoando a área da aldeia dos aucas avistaram um grupo de 20 a 30 índios se movendo em direção ao acampamento. Através do rádio comunicaram com suas esposas e decidiram ás 16:30 entrarem em contato novamente.

Ao chegarem na praia de seu acampamento, Nate e Jim avisaram aos outros que os aucas estavam vindo. Munidos de armas decidiram não utilizá-las. Pouco tempo depois chegaram os aucas e pouco esses cinco jovens puderam fazer. Foram mortos pelos aucas naquele dia de 8 de Janeiro de 1956. Angustiadas pela demora do contato de seus maridos, suas esposas solicitaram imediatamente ajuda. Helicópteros e forças do exercito equatoriano sobrevoando o rio Curray encontraram os corpos de quatro missionários (não foi encontrado o corpo de Ed McCully). Seus corpos foram encontrados brutalmente perfurados por lanças e machados. O relógio de Nate Saint foi encontrado parado em 15:12 minutos, do que se deduz a hora em que foram mortos.

As esposas desses missionários, apesar da grande dor que sofreram, decidiram continuar com a missão, e algum tempo depois foram sucedidas na evangelização dos aucas. A tribo foi evangelizada e alguns anos mais tarde, o assassino de Jim Elliot, agora convertido ao Senhor Jesus e líder da igreja na aldeia batizou a filha de Jim e Elizabeth no rio onde seu pai tinha sido morto.

A vida e o testemunho desses cinco missionários martirizados por amor ao evangelho têm inspirado até hoje centenas de jovens a dedicar suas vidas ao Senhor da seara. Jim Elliot procurou servir a Jesus com todas as suas forças e a maior parte de sua vida e de seu ministério é contado por sua esposa Elizabeth em dois livros publicados posteriormente. Sua célebre frase, encontrada em seu diário nos inspira a entregar sem reservas a nossas vidas nas mãos do Mestre: “Aquele que dá o que não pode manter, para ganhar o que não pode perder, não é um tolo”.

Biografia de Jim Elliot produzido por LUCIANO HÉRBET

Imagens extraídas do site: www.atanycost.org

Referências:
* www.atanycost.org
* www.hyperhistory.net
* en.wikipedia.org
• http://en.wikiquote.org/wiki/Jim_Elliot

FONTE: www.evangelizabrasil.com.br

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Jogral para o "DIA DE MISSÕES"


João Oliveira dos Santos


Um excelente jogral para qualquer culto ou evento missionário da sua igreja

A - O Campo é o mundo...
B - O Campo é o mundo...
Todos Cristo, a Única Esperança!
C - Se Cristo é a Única Esperanca,
D - Se muitas almas perecem sem Cristo e sem salvação,
A - Quem levará esta mensagem aos homens?
E - Quem anunciará o amor de Deus ao mundo?
H - Cristãos do nosso querido Brasil, ouvi os clamores de um povo que sofre...
F - Que implora...
G - Busca...
A - Pede...
C - Luz...
B - Luz...
H - Luz...
Todos A luz do Evangelho de Jesus!
D - O caminho que encetamos é tão espinhoso
F - A nossa Cruz é tão pesada,
G - Senhor, dá-nos forças para prosseguir!
A - Lutar!
H - Lutar!
E - Enfrentar com sorrisos nos lábios a amargura do sofrer.
C - Eis que os campos estão brancos para a ceifa, a quem enviarei?
G - A quem?
F - Quem irá?
A - Quem?
B - Não ouvis?
C - Não vedes?
H - Não sentis que a obra é grande demais para tão poucos trabalhadores?
D - Ouvi a chamada do Mestre:
B-C-D- "Levanta-te de entre os mortos, e Cristo te iluminará."
C - Entregai os vossos bens para o sustento da obra...
A - Não negueis...
H - Não negueis...
B - Não retenhais a vossa oferta...
D - Ajudai a obra missionária...
D-B-A Escutai, escutai, eles clamam por salvação,
F - A obra cresce...
H - Cresce...
E - G Homens consagrados e decididos levantam-se para os campos,
C - Moços que deixam os seus lares,
B - Partem,
H - Partem,
F - Deixam tudo...
H - Deixam tudo...
A - Lares...
E - Pátrias...
G - Condições sociais...
B - A vida feliz da cidade,
Todos E saem a proclamar as benditas sementes do evangelho.
C - O campo é o mundo...
G-H-F-A E ele exige de nós mais,
B- Mais,
E- Mais,
D - Muito mais,
H - Ele exige abnegação das nossas vidas...
todos O mundo tem fome e sede de justiça!
H - O mundo clama por salvação!
A - O mundo precisa de luz!
Todos A luz do Evangelho de Jesus.
C - Os dependentes químicos
F - Os portadores do virus HIV
B - Os doentes terminais
D - Os excluídos por questões de gênero...
E e raça...
H excluídos do sistema,
C sem direitos...
B Os portadores de necessidades especiais
G os privados de liberdade
Todos Quantas vidas a perecer sem Cristo e sem salvação!
G - E ele assim permanecerá
A - Viverá
B - Se não anunciares aos homens o amor eterno de Jesus,
C- Por que permaneceis indiferentes aos apelos de um nundo sofredor?
G - Por que não ergues o olhar para os campos?
H - Ó Senhor, desperta o teu povo,
F - Levante-te, moço corajoso e decidido, para a sua seara,
todos Porque o campo é grande, e poucos são os obreiros.
A - O Campo é o mundo...
Todos Cristo, a Única Esperança!

FONTE: livro Florilégio Cristão

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...