segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Eles ainda procuram por Deus: evangelização na cidade



André Filipe, Aefe!

“Para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida”  Ef 3.10a
Já passava das 20h quando saímos para o trabalho evangelístico com moradores de rua do centro de SP. Após um período caminhando na noite, cruzamos por baixo do minhocão, o viaduto que se ergue sobre nossas cabeças. Ali ouvimos um grito distante. De repente, o Jônatas (o Mala) disparou numa corrida. Quando eu também vi, corri contornando e subindo para chegar próximo daquele homem, dependurado na beirada do alto do viaduto. A mãe de seus filhos o segurava pela camisa, que já escorregava do corpo. A queda do homem seria de quase 10 metros, se antes não fosse parado pelas setas de ferro das grades apontadas para ele.
Conseguimos frustrar seu suicídio. Muito ofegantes, perguntamos à mulher: “Porquê?”, e ela respondeu envergonhada: “Tá desgostoso da vida”. Perguntamos desajeitadamente e perplexos ao homem: “Cara, você conhece a Deus?” E o homem respondeu, com os olhos perdidos no céu totalmente escuro: “Eu procuro por Deus todos os dias e não encontro…”
Ele falou a verdade. Eles ainda procuram por Deus. Mesmo que tenham coberto as árvores e os campos com ruas e prédios, os céus e as estrelas com fumaça tóxica, como lençóis brancos sobre os móveis de casa abandonada cobriram a revelação de Deus na natureza e não encontram mais nada de Deus. Olham para prédios e arranha-céus e dizem: “São obras das nossas mãos”. Mas mesmo assim, aqueles que moram nas cidades continuam procurando, e não O encontrando, sobra o desespero.
Nas grandes cidades, Deus está ainda mais obscurecido que em qualquer outra parte do planeta. E Ele está tapado não só na criação, mas também no coração do homem. O retrato do asfalto suprimindo a planta é reflexo do secularismo materialista que leva nossa mente para o mais longe possível de Deus. Apesar disso, apesar de terem colocado uma pá de cal na revelação de Deus na natureza e na mente, eles ainda insistem em procurar por Deus, como uma criança que, desobedecendo pelo dia, à noite busca os pais amedrontada com as sombras. Mas, como o homem do início, alguns encontram só desespero.
No entanto, Deus furou o bloqueio. Ele se revelou à cidade de uma maneira mais que especial: Ele colocou a Igreja na cidade. A Igreja revela Deus de uma maneira que nem todo o Universo poderia fazer. Mesmo que as estrelas estejam escondidas atrás do fumê da poluição, muito mais próxima de todos, e muito mais brilhante que as estrelas está a Igreja, revelando, do véu rasgado, a Glória de Cristo.
A escuridão no coração do homem da cidade tem solução, é a luz da Glória de Deus: “Das trevas resplandecerá a luz, ele mesmo resplandeceu em nosso coração, para iluminação do conhecimento da glória de Deus, na face de Cristo” – 2Co 4.6

Um comentário:

António Jesus Batalha disse...

Há algum tempo que não visitava o seu blog, hoje encontrei-o e demorei algum tempo a ver o que escreveu, fiquei maravilhado pois pode ver como está se preocupando com o próximo. Continue a proclamar o bom nome de Jesus e a edificar exortar e consolar os corações daqueles que precisam de Jesus. Sou feliz porque sei que nos iremos encontrar um dia, e receber o galardão dos nossos feitos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...